O outono é sempre igual…

Ou não…

A imagem pode conter: sapatos e natureza

Genteeeeeeee, o outono chegou com tudo aqui na Finlândia!

É tão lindo e mágico observar a paisagem que se modifica a cada dia!

Do verde as folhas vão se transformando em laranja, amarelo e vão caindo. Os dias também estão começando a ficar mais frios. A cidade que eu moro é toda formada por florestas então é muito nítida a diferença e a rapidez em que está se transformando a paisagem.

Toda aquela paisagem que sempre vi nos filmes está se transformando na minha frente e se deixar eu tiro uma foto a cada cinco passos!IMG_3463-73IMG_3462-72

O outono começou de verdade no dia 22 de setembro e está previsto para terminar no dia 21 de dezembro, no solstício de inverno.

IMG_3461-71

Então como já diriam Sandy & Junior:

“A noite cai, o frio desce
Mas aqui dentro predomina
Esse amor que me aquece
Protege da solidão
A noite cai, a chuva traz
O medo e a aflição
Mas é o amor que está aqui dentro
Que acalma meu coração
[…]
No outono é sempre igual
As folhas caem no quintal
Só não cai o meu amor
Pois não tem jeito, é imortal!

 

IMG_3232-7

Até breve,

Sarah.

Anúncios

09.09.2017 – 1 Mês na Finlândia!

Processed with VSCO with kk1 preset

Ontem completou 1 mês que cheguei a Tampere!

Não sei como mas desde que cheguei aqui o tempo parece ter mudado a sua dinâmica e tudo passa muito rápido. Aqui na Finlândia os dias são frios mesmo estando no verão. O dia pode amanhecer nublado e chuvoso mas de repente as 16h da tarde todas as nuvens podem começar a se mover e abrir um sol que te convida a sair de casa. Horas depois tudo pode mudar novamente e as nuvens insistentes voltarem.

Estou amando esse lugar e todas as amizades que tenho feito. Já estou com saudades de casa mas quando penso que em pouco tempo estarei indo embora já tenho saudades desse lugar, dos amigos que tenho feito aqui e já penso em voltar.

SOBRE DIVIDIR UM APARTAMENTO COM UMA CHINESA, UMA NIGERIANA CRIADA NA INGLATERRA E UMA ESPANHOLA.

Moro em um apartamento que divido com mais outras 3 meninas. Cada um tem seu próprio quarto e dividimos 2 banheiros e a cozinha. Devo dizer que a parte mais chata do meu intercâmbio é a convivência no apartamento. Inclusive meu apartamento já ficou famoso entre os intercambistas da universidade pelas discussões. Aparentemente para elas tudo precisa ser ensinado e discutido. Seus hábitos são muito diferentes uma das outras e assuntos simples tais como quem vai lavar o banheiro, tirar o lixo, limpar o chão ou até mesmo como esfregar uma panela vira assunto para discussões que não aguento mais. O primeiro grande choque foi quando a chinesa “bateu o pé” dizendo que de onde ela vem não se usam sabão para lavar as louças por considerarem “melhor” para a comida, e apenas deixava tudo engordurado no escorredor. Após pedirmos literalmente mais de 10 vezes e a outra colega ter que realmente brigar, ela passou a esfregar a louça com sabão. Elas me vêem como a figura materna da casa, talvez por eu ser a mais velha e já ter morado sozinha antes, me chamando até mesmo para resolver pequenas contendas entre elas. Eu não aguentava mais a dias então hoje depois de muita discussão e de eu passar o dia calada simplesmente entenderam que eu não faria mais esse papel e que cada uma delas deve cuidar da casa igualmente sem precisar que eu mande alguém fazer. Cada uma das meninas tem personalidades extremamente diferentes mas no fim todas me parecem boas pessoas apesar de no final das contas serem realmente muito egoístas e mimadas. Espero que nossa convivência melhore nos próximos meses. Felizmente posso dizer que me dei muito bem com a menina da Espanha.

CUSTO DE VIDA E SAUDADES DA COMIDA BRASILEIRA

Neste 1 mês aqui já pude ir ao supermercado algumas vezes e achei as coisas bem caras se comparadas ao Brasil.

É claro que eu não esperava que a alimentação aqui fosse igual ou parecida a do Brasil. Na verdade vim sem expectativa alguma do que iria encontrar. Mas algumas coisas que considero básicas realmente estou sentindo falta, principalmente da carne e do peixe. Carne e peixe fresco aqui em Tampere não é algo muito fácil de se encontrar e quando acho são muito caros e diferente do que estamos acostumados no Brasil. Grande parte do que vejo vender aqui são produtos pré temperados ou defumados. As frutas e verduras  parecem ter um gosto mais suave do que estou acostumada. E até em lojas de Fast food tais como McDonald’s e Hesburger (um tipo de McDonald’s finlandês) o sanduíche não é tão temperado e te oferecem sal e pimenta se desejar com mais gosto. Pelo que tenho observado no refeitório da universidade a base da comida finlandesa é salada, batata e algum tipo de embutido, geralmente algum tipo de salsicha.

No geral o custo de vida aqui é alto. Por exemplo, as passagens de ônibus custam 3€ (Euros) se você não tiver direito a nenhum tipo de desconto. Sendo que após a meia noite elas passam a custar 6€.

A oferta de ônibus é muito boa e durante a semana, nos horários de pico, é possível pegar de 15 em 15 minutos. Mas cuidado para não virar abóbora depois da meia noite pois o último ônibus passa pelo centro da cidade geralmente até 00h40 e o próximo só vem as 5h da manhã. Após essa hora as opções são pegar táxis extremamente caros (Podendo custar mais de 20€ (+ou- R$80) uma corrida de 5Km) ou ir a pé pra casa e congelar com o vento gelado da noite. Tirando esse fato, o sistema é tão bom que o Uber não deu certo por aqui. É possível notar também como grande parte da população usa bicicletas ou possui carro próprio. No geral a cidade em que moro, Tampere, é relativamente pequena se comparada as cidades do Brasil, porém, é considerada a segunda maior cidade da Finlândia em termos de população e importância econômica.

Bom, se quiserem saber um pouco mais sobre a vida de uma intercambista brasileira na Finlândia acompanhem os próximos posts.

Até breve,

Sarah.

Processed with VSCO with kk1 preset

Resultado de imagem para camera desenho1 Foto tirada em 12/08/2017 na Pyynikki Observation Tower

Resultado de imagem para camera desenho2 Foto tirada em 18/08/2017 na Näsinneula Observation Tower

Let The Memories Begin… Again: Rússia, São Petersburgo!

IMG_1496

A Rússia foi o terceiro país que conheci desde o início dessa minha aventura. Nem nos meus sonhos mais distantes pensei em conhecer a Rússia.

Que país incrível!

Fomos no dia 1° de Setembro e retornamos no dia 5 de Setembro. Neste post vou dar nossas informações básicas de viagem (transporte, hospedagem e dinheiro) e nos próximos vou contar mais do que fizemos por lá.

A Rússia é o maior país que restou depois do dissolvimento da União Soviética quando realmente chegou ao fim a Guerra Fria. Ainda sim é o maior país do mundo e está entre o continente Europeu e o continente Asiático.

Eu, Mariana, Gabriela e Maria Fernanda nos conhecemos por conta do intercâmbio. 3 paulistas e 1 brasiliense. Somos umas das poucas brasileiras desse programa de acordo bilateral entre a Universidade de Tampere com nossas universidades brasileiras e decidimos fazer essa aventura juntas.

IMG_2656-1
Hermitage Museum

Passagens

Chegamos em São Petersburgo no final da tarde, após uma viagem de trem vindo da Finlândia. Pegamos o trem na estação de Tampere até a estação de Tikurila. De lá trocamos para outro com direção a São Petersburgo, na Rússia.

Tampere –> Tikurila €9,90

Tikurila –> São Petersburgo €28,98 Euros

Para voltar optamos pelo ônibus, pela empresa Lux Express, pois a diferença no preço da passagem estava bem grande. Pegamos um ônibus de São Petersburgo até Helsinki. A viagem durou 7 horas. De lá, pegamos um trem até Tampere com a duração da viagem de 1h30. A viagem de ônibus foi bem confortável. O ônibus tinha wifi e Tvs individuais. Voltamos assistindo filmes.

Ônibus: St. Petersburgo –> Helsinki €15 Euros

Trem: Helsinki –> Tampere €9,90 Euros

Hospedagem

Ficamos hospedadas em um hostel em uma das avenidas principais da cidade. O nome do hostel é Missis Hudson Hostel e achamos através do site Hostelworld. O hostel não possui café da manhã mas o conjunto do preço da hospedagem + localização foram excelentes.

Escolhemos um quarto quadruplo e pudemos ficar bem a vontade pois estávamos sozinhas no espaço.

A única parte ruim foi encontrar o hostel. Ele fica beeeeeem escondido e ficamos perdidas por aproximadamente 2 horas só procurando. Lá na Rússia tem pessoas no meio da rua que ajudam turistas em troca de dinheiro. Um cara que tinha internet no celular nos ajudou.

Pagamos um total de ₽7184,00 RUBLOS  para as 4, sendo €21.68 Euros adiantados e o restante quando chegamos lá em Rublos mesmo. Isso, segundo um conversor na internet fica aproximadamente R$430,46 Reais para as quatro. Ou seja, R$107,615 para 4 noites, R$26,90375 por diária. Alô mochileiros!!! Muito barato!!!

Preço Missis Husdson hostel

Dinheiro (Câmbio)

Fomos meio que perdidas em relação a qual seria a melhor forma de trocarmos nosso dinheiro pois nossa conversão seria dupla (Reais para Euros e Euros para Rublos).

Concordamos em apenas 1 pessoa fazer um saque do cartão Travel Money no banco mais próximo que automaticamente ele faria a conversão. Sacamos RUB6000,00 e o banco cobrou uma taxa que depois coloco aqui mais explicado. Esse dinheiro seria usado para passagens de ônibus e coisas menores q só poderiam ser pagas em dinheiro. O restante eu paguei com o cartão de crédito e as meninas com o Travel Money.