Eu pisquei, o tempo passou e eu nem me dei conta que terminou…

IMG_7276.JPG

O tempo voa quando estamos nos divertindo…

Tantos novos planos e projetos que não foram planejados e que aconteceram. Tantos planos e projetos que eu queria ter feito e não fiz.

Gratidão, saudades, conquistas, desafios, amizades, aventura, descobertas são algumas palavras que inicialmente definem esse momento.

No total foram 5 meses morando na Finlândia e 2 meses viajando pela Europa.

Quando eu falava que iria viajar sozinha pela Europa muita gente se surpreendeu, afinal ainda não é comum nossa sociedade encarar com naturalidade mulheres decididas, independentes e determinadas.

A partir de agora vou tentar contar aqui um pouco das minhas histórias. Não em busca de reconhecimento mas sim para que eu possa ter um lugar de memória em que eu possa olhar toda vez que sentir saudades ou precisar de forças novamente para realizar um próximo projeto.

Espero, não com muita pretensão, mas espero que minha história também possa servir de inspiração para mulheres que desejam viajar sozinha e tem algum tipo de receio. Para essas só posso dizer uma coisa: FAÇAM! Dá medo. É natural. Mas vai com medo mesmo. O depois é indescritível.

Nos próximos posts vou tentar escrever minha experiência nas seguintes cidades:

Estados Unidos – Nova Iorque

Finlândia – Helsinki, Tampere, Turku, Rovaniemi, Levi

Russia – St. Petesburgo

Estônia – Tallin

Suêcia – Estolcomo

Irlanda – Dublin 01/01/2018 a 05/01/2018

Inglaterra – Londres 05/01/2018 a 09/01/2018

Bélgica – Bruxellas, Gant, Bruges 10/01/2018 a 13/01/2018

Holanda – Rotterdam, Amsterdan 13/01/2018 a 17/01/2018

Portugal – Porto, Braga (20/01/2018), Lisboa (23/01/2018 – 25/01/2018), Belém. 17/01/2018 a 25/01/2018

França – Montpellier (25/01/2018 a 31/01/2018 – 06/02/2018 a 07/02/2018) , Paris (31/01/2018 a 06/02/2018)

Espanha – Barcelona (07/02/2018 a 10/02/2018)

Itália – Cislago , Como (10/02/2018), Milão , Bergamo (12/02/2018), Bolonha (14/02/2018), Florença (15/02/2018), Veneza (16/02/2018), Roma (17/02/2018 a 23/02/2018)

Noruega – Skibotn, Oslo (23/02/2016 a 26/02/2018)

Até a próxima!

Sarah Paes.

Anúncios

Money is money: como recebo dinheiro no exterior!

IMG_3787
Järnpojken, Estocolmo, Suécia

Uma das minhas maiores preocupações antes de vir para o intercambio era como eu iria trazer o meu dinheiro de forma que eu pagasse a menor quantidade possível de impostos e taxas bancárias.

Tive que fazer uma transferência de depósito para segurar o apartamento que eu ia morar aqui na Finlândia e o custo dos impostos + taxas do Banco foram mais de 40% do valor que eu depositei. Quando vi aquilo fiquei desesperada por que iria entregar de bandeja quase 40% do meu dinheiro suado pro banco.

Eu sempre leio blogs de viagem e intercambio e um dos que eu mais gosto é o Travel and Share. Eles explicaram certa vez que recebem dinheiro pelo TransferWise. Eu já tinha assistido um vídeo deles explicando sobre essa plataforma e resolvi testar com uma transferência de R$100,00 reais. E deu certo! 3 ou 4 dias depois recebi meu dinheiro convertido em Euros aqui na Finlândia.

Então: RECOMENDO pra todo mundo!

Se você for morar ou fazer intercambio no exterior a melhor forma de trazer o dinheiro que eu encontrei foi o TransferWise.

Cartão de crédito sempre tem impostos e taxas em cima de cada compra que você faz.

Travel money: é bom pois caso você perca o cartão é só bloquear. (Bom para mochilões)

Transfer Wise: o mais barato de todos pois não cobra imposto, apenas a taxa de administração. O único porém é que você precisa ter uma conta no exterior pra receber o dinheiro.

Como Funciona:

  1. Você coloca quanto quer transferir e a plataforma faz a conversão na hora de quanto vai dar o seu dinheiro convertido pra moeda que você quer.
  2. Após inserir os dados a plataforma vai gerar um boleto bancário pra você pagar.
  3. Você paga o boleto e recebe um e-mail de confirmação da transferência
  4. Espera de 2 a 4 dias (depende do seu banco) e RECEBE o dinheiro!

E o TransferWise ainda funciona assim: se você indicar 3 pessoas para fazerem a primeira transferência acima de 250Euros com seu link você ganha um bônus de 60Euros além da sua primeira transferência ser grátis.

Vou deixar meu link aqui pra quem quiser fazer a primeira transferência grátis e ainda me ajudar a conseguir um troco para os próximos mochilões:

https://transferwise.com/u/sarahp242

Nesse vídeo com legenda em português dá pra entender como funciona:

 

Até breve,

Sarah.

09.09.2017 – 1 Mês na Finlândia!

Processed with VSCO with kk1 preset

Ontem completou 1 mês que cheguei a Tampere!

Não sei como mas desde que cheguei aqui o tempo parece ter mudado a sua dinâmica e tudo passa muito rápido. Aqui na Finlândia os dias são frios mesmo estando no verão. O dia pode amanhecer nublado e chuvoso mas de repente as 16h da tarde todas as nuvens podem começar a se mover e abrir um sol que te convida a sair de casa. Horas depois tudo pode mudar novamente e as nuvens insistentes voltarem.

Estou amando esse lugar e todas as amizades que tenho feito. Já estou com saudades de casa mas quando penso que em pouco tempo estarei indo embora já tenho saudades desse lugar, dos amigos que tenho feito aqui e já penso em voltar.

SOBRE DIVIDIR UM APARTAMENTO COM UMA CHINESA, UMA NIGERIANA CRIADA NA INGLATERRA E UMA ESPANHOLA.

Moro em um apartamento que divido com mais outras 3 meninas. Cada um tem seu próprio quarto e dividimos 2 banheiros e a cozinha. Devo dizer que a parte mais chata do meu intercâmbio é a convivência no apartamento. Inclusive meu apartamento já ficou famoso entre os intercambistas da universidade pelas discussões. Aparentemente para elas tudo precisa ser ensinado e discutido. Seus hábitos são muito diferentes uma das outras e assuntos simples tais como quem vai lavar o banheiro, tirar o lixo, limpar o chão ou até mesmo como esfregar uma panela vira assunto para discussões que não aguento mais. O primeiro grande choque foi quando a chinesa “bateu o pé” dizendo que de onde ela vem não se usam sabão para lavar as louças por considerarem “melhor” para a comida, e apenas deixava tudo engordurado no escorredor. Após pedirmos literalmente mais de 10 vezes e a outra colega ter que realmente brigar, ela passou a esfregar a louça com sabão. Elas me vêem como a figura materna da casa, talvez por eu ser a mais velha e já ter morado sozinha antes, me chamando até mesmo para resolver pequenas contendas entre elas. Eu não aguentava mais a dias então hoje depois de muita discussão e de eu passar o dia calada simplesmente entenderam que eu não faria mais esse papel e que cada uma delas deve cuidar da casa igualmente sem precisar que eu mande alguém fazer. Cada uma das meninas tem personalidades extremamente diferentes mas no fim todas me parecem boas pessoas apesar de no final das contas serem realmente muito egoístas e mimadas. Espero que nossa convivência melhore nos próximos meses. Felizmente posso dizer que me dei muito bem com a menina da Espanha.

CUSTO DE VIDA E SAUDADES DA COMIDA BRASILEIRA

Neste 1 mês aqui já pude ir ao supermercado algumas vezes e achei as coisas bem caras se comparadas ao Brasil.

É claro que eu não esperava que a alimentação aqui fosse igual ou parecida a do Brasil. Na verdade vim sem expectativa alguma do que iria encontrar. Mas algumas coisas que considero básicas realmente estou sentindo falta, principalmente da carne e do peixe. Carne e peixe fresco aqui em Tampere não é algo muito fácil de se encontrar e quando acho são muito caros e diferente do que estamos acostumados no Brasil. Grande parte do que vejo vender aqui são produtos pré temperados ou defumados. As frutas e verduras  parecem ter um gosto mais suave do que estou acostumada. E até em lojas de Fast food tais como McDonald’s e Hesburger (um tipo de McDonald’s finlandês) o sanduíche não é tão temperado e te oferecem sal e pimenta se desejar com mais gosto. Pelo que tenho observado no refeitório da universidade a base da comida finlandesa é salada, batata e algum tipo de embutido, geralmente algum tipo de salsicha.

No geral o custo de vida aqui é alto. Por exemplo, as passagens de ônibus custam 3€ (Euros) se você não tiver direito a nenhum tipo de desconto. Sendo que após a meia noite elas passam a custar 6€.

A oferta de ônibus é muito boa e durante a semana, nos horários de pico, é possível pegar de 15 em 15 minutos. Mas cuidado para não virar abóbora depois da meia noite pois o último ônibus passa pelo centro da cidade geralmente até 00h40 e o próximo só vem as 5h da manhã. Após essa hora as opções são pegar táxis extremamente caros (Podendo custar mais de 20€ (+ou- R$80) uma corrida de 5Km) ou ir a pé pra casa e congelar com o vento gelado da noite. Tirando esse fato, o sistema é tão bom que o Uber não deu certo por aqui. É possível notar também como grande parte da população usa bicicletas ou possui carro próprio. No geral a cidade em que moro, Tampere, é relativamente pequena se comparada as cidades do Brasil, porém, é considerada a segunda maior cidade da Finlândia em termos de população e importância econômica.

Bom, se quiserem saber um pouco mais sobre a vida de uma intercambista brasileira na Finlândia acompanhem os próximos posts.

Até breve,

Sarah.

Processed with VSCO with kk1 preset

Resultado de imagem para camera desenho1 Foto tirada em 12/08/2017 na Pyynikki Observation Tower

Resultado de imagem para camera desenho2 Foto tirada em 18/08/2017 na Näsinneula Observation Tower

Como você foi parar na Finlândia?!?!

IMG_3269-1

Uma das perguntas que as pessoas mais me fizeram nesse último mês de agosto foi: Finlândia?!? Por que Finlândia?! Como você veio parar aqui?!

Então…

Minha resposta tem sido:

Acho que eu não escolhi a Finlândia mas a Finlândia me escolheu.

Bom, eu sempre quis fazer um intercâmbio. Tenho essa vontade a tanto tempo que nem sei quando ela surgiu. Não sei se foi quando ainda estava no Ensino Médio e me dei conta de que para ter o mínimo de chance como jornalista nesse nosso mundo globalizado precisaria expandir minhas asas e tentar alçar vôos mais distantes, ou, se foi quando ainda estava na 5° Série e decidi que seria jornalista já veio embutida essa necessidade de conhecer o mundo e ver o que existia além do quadradinho (literalmente kkkkkk ) de Brasília. O fato que minha memória mais recente se recorda é ver meus colegas no Ensino Médio fazer intercambio e não ter condições de pagar um.

Sempre falei pra todos a minha volta dessa vontade e quase 10 anos depois de alarde quase ninguém acreditava mais que eu iria. Tentei alguns editais da UnB mesmo sem saber como iria pagar. Mas nunca dava certo. Parecia que quanto mais eu contava a respeito das minhas expectativas, desejos e sucessos para as pessoas a minha volta mais dava errado. Decidi fazer uma experiência e mudar. Dessa vez me inscrevi sem contar para quase ninguém. Quando as pessoas me perguntavam como andava minha vida e se eu tinha alguma perspectiva depois de tanto tempo falando se ainda iria para o intercâmbio respondia que tinha adiado meus planos e que não faria nada por enquanto. Ninguém mais esperava que eu fosse. Mas então, em uma semana super estressante, véspera do casamento de uma amiga em que eu seria madrinha, no dia 11 de Abril, veio a resposta. Eu estava no carro, parada esperando, buscando minha tia no trabalho quando uma querida amiga (Andressa) me mandou uma mensagem: Já olhou seu e-mail hj?! Na hora eu sabia. Era a resposta para o que eu mais queria desde que me entendo por gente. Quando minha tia entrou no carro e vimos realmente o resultado comecei a chorar.

Decidi continuar a não contar a quase ninguém sobre o resultado. Não queria me frustrar caso desse errado e mais uma vez olhar nos olhos das pessoas e ver em seus olhos que elas já meio que esperassem que eu falhasse. Comecei a correr atrás dos meus documentos necessários e por vezes cheguei a pensar que não daria certo. Consegui pegar o resultado do teste de proficiência em inglês no último dia do prazo, depois de ligar e tentar sem resultado ter uma resposta do Idiomas sem fronteiras da UnB.

Após todos documentos entregues agora só tinha que esperar a carta de aceitação da Universidade e planejar a viagem.

Me senti o Harry tentando pegar a carta de Hogwarts.

Quando a carta chegou por e-mail podia fazer o pedido do visto de estudante finlandês e ainda assim ainda preferi não contar para quase ninguém. As coisas realmente começaram a se encaminhar dessa forma e resolvi testar. Quando me perguntavam sobre intercambio no período entre Abril e agosto apenas respondia que não sabia se ainda ia fazer. Esse ano de 2017 pra mim foi de muitas mudanças, provações, conquistas e descobertas. Pude saber de verdade com quem posso contar e quem realmente se importa comigo.

De tudo o que tenho passado até chegar aqui só tenho duas conclusões:

1 – Tudo acontece quando tem que acontecer.

2 – Nosso Pai Celestial cuida de tudo. Sei que é difícil não se preocupar mas tudo vai acontecer do jeito que tem que acontecer, e Ele sabe a hora certa. Se estou fazendo meu intercâmbio agora, no segundo semestre de 2017 com essas pessoas que estão aqui, acredito que tenha um motivo. Ainda não sei qual, mas vou descobrir.

Acompanhe por aqui.

Até breve,

Sarah.

IMG_3275-3

First things first!

Processed with VSCO with a5 preset

Bom, vamos começar do começo…

Na quarta-feira, 23, fizeram 2 semanas que cheguei a cidade de Tampere, na Finlândia. Procrastinei (sou a rainha da procrastinação – e de muitas outras coisas como logo em breve vocês irão perceber se acompanharem esse Diário) em fazer esse diário de bordo pois realmente estava em dúvida sobre qual nome dar a um blog de uma pessoa que está fazendo um intercâmbio, quer falar sobre viagens mas também sobre os assuntos mais variados, “o que me der na telha” sabe?!?! No final das contas apenas vou deixar o blog com meu nome como está e depois se surgir alguma ideia genial eu mudo.

Aqui espero escrever e compartilhar esse meu novo mundo tão cheio de novidades e experiências e aproveitar para guardar lembranças que serão formadas e marcarão a mim e a todos que estão nessa jornada para o resto de nossas vidas.

Convido vocês a me acompanharem nessa minha nova jornada. Então, escolham seus lugares, apertem os cintos e venham comigo descobrir um pouquinho sobre essa parte do nosso mundo.

Até breve,

Sarah.

 

Resultado de imagem para camera desenho Foto tirada dentro do avião no caminho entre Nova York (EUA) e Helsinque (Finlândia), dia 08/08/2017, 19h50.